terça-feira, 3 de maio de 2011

Polícia do Tocantins prende falsos médicos que atuavam no interior do Pará


Evandro Correa
Correspondente no Sul e Sudeste do PA

A Polícia Civil da cidade de Araguatins, no Estado do Tocantins, prendeu em flagrante no final de semana Jean Carlos Silva Alves e Valmir Nascimento dos Santos, que se passavam por médicos nas cidades paraenses de Abel Figueiredo e Eldorado do Carajás. Ambos foram detidos por uma guarnição do Patrulhamento da Área Bancária (Paban). Os dois deverão responder por crimes de exercício ilegal da Medicina, falsidade ideológica e falsidade de documentos públicos. Segundo a polícia, Jean Carlos, que se apresentava a comunidade de Abel Figueiredo como "Dr. Jean", usava duas carteiras falsas, uma com o nome de Jean Carlos Silva Alves, sob registro, CRM/TO 908-5; e a outra com o pseudônimo de Armando Alencar Silva - CRM/MA 2063, ambos com CPF de numeração falsa.

 
De acordo com informações da PM, na hora da prisão uma guarnição fazia um patrulhamento de rotina no centro de Araguatins quando presenciou dois veículos Golf - um de cor azul e outro de cor preta - os quais trafegavam em alta velocidade trafegavam. Ao abordarem os veículos, os policiais encontraram dentro de um dos carros várias caixas de medicamentos e diversos blocos de receita de cor azul. Muito nervosos, os acusados se apresentaram como médicos e que exerciam o ofício na cidade de Eldorado do Carajás, no Pará. Ao verificar os documentos pessoais dos condutores dos veículos, o número da CNH de Valmir não coincidiu com a numeração constante na carteira de Medicina do Estado do Pará, apresentada por ele.

Com os acusados, foram encontrados dois carimbos e uma folha de papel de recibo em nome de Jean Pereira, carimbo de médico em nome de Valmir Lima CRM/PA 3789, uma carteira falsa da Unidade Regional de Medicina do Estado do Pará, uma carteira de identidade em nome de Valmir Lima Franco, porém com a foto do próprio Valmir Nascimento dos Santos, e dois estetoscópios.
Diante das evidências, os dois confessaram que eram comerciantes e proprietários de farmácia, sendo que haviam estudado na Bolívia e que exerciam a profissão se passando por médicos.

O diretor do Departamento de Delegacias do Interior, delegado Silvio Maués, disse que a polícia civil dos municípios de Abel Figueiredo e Eldorado do Carajás deverá abrir inquérito para apurar os crimes. "Por enquanto, eles vão continuar presos no Tocantins", disse Maués. Na manhã de ontem, a mesa diretora da Câmara Municipal de Abel Figueiredo mandou convocar a diretora do Hospital Municipal de Abel Figueiredo, Patrícia Oliveira, para prestar esclarecimentos sobre a contratação do falso médico, Jean Carlos.

Fonte: ORM/Amazônia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

FALHA (o navegador deveria exibir algum conteudo em Flash, e naum isto).

MANDE FAZER SEUS IMPRESSOS CONOSCO